As últimas aulas em campo do Turista Aprendiz aconteceram no mês de novembro. O sexto campo ficou a escolha dos alunos: o grupo da Biblioteca Parque do Alemão (BPA) resolveu conhecer a Floresta da Tijuca e o da Biblioteca Parque Estadual (BPE) fez um passeio pelo Centro da cidade.

Biblioteca Parque do Alemão

A Floresta da Tijuca é parte integrante do Parque Nacional da Tijuca, criado nos anos 1960 e sendo, atualmente, o parque nacional mais visitado do Brasil. Na ocasião da visita, em 13 de novembro, o grupo fez uma das diversas trilhas da região, finalizando o passeio com um piquenique.

O aluno Gabriel Leonne, 17 anos, escreveu um poema (leia um trecho a seguir) inspirado numa visita “indesejável” de uma cobra Jararaca durante a trilha pela Floresta. Contou que fizeram um piquenique “bem família” e que foi muito divertido, sobretudo por estarem num lugar magnífico: “lá tivemos uma relação bem próxima com o verde, o azul e a vida em natureza”.

Peçonha e a arma do predador
para tudo!
Uma cobra no caminho.
Encaro-a com veemência
Rosno com fervor
Circundo-a para deixar claro
Que sou um matador (…)
Eu rosno de cá
E ela sibila de lá.
Nos atacamos com toda selvageria do nosso instinto
Eu a perfuro no peito
Ela adultera meu coração
Sem tempo de lamento pelo feito
Morremos os dois no chão.

 

Biblioteca Parque Estadual

No dia 14 de novembro, os alunos da BPE tiveram sua aula em campo no Centro da cidade, onde escolheram conhecer o Real Gabinete Português de Leitura e o Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS) da UFRJ. O aluno da BPE Davi Nascimento, de 17 anos, contou que no Real Gabinete puderam conhecer parte da história e da arquitetura da Biblioteca, estabelecida desde 1837 no local e que conta com um acervo de aproximadamente 350 mil obras.

Sobre a visita, ressaltou: “fiquei fascinado com a quantidade de livros e registros históricos e, principalmente, com a arquitetura. É simplesmente linda.” Partiram, em seguida, para o IFCS onde, além de conhecerem um pouco da história do lugar e de seu funcionamento, visitaram sua biblioteca. Luiz Gustavo, de 19 anos, também aluno do projeto, disse que a arquitetura do lugar chamou sua atenção principalmente pelas escadarias que o remeteram ao universo de Harry Potter. Ao fim, passearam pelos sebos da Avenida Passos.

A sétima e última aula em campo aconteceu nos dias 18 e 26 de novembro com uma roda de conversa com escritores. A turma da BPA foi até a Biblioteca Parque Estadual para uma conversa com Alex Varella e Antônio Cícero que falaram sobre sua trajetória. Alex, escritor e professor universitário, é autor dos livros de poemas Sinais (edição do autor), Em Ítaca (ed. Noa Noa), e editor do blog A Cidade Sou Eu. Já Antônio Cícero é escritor, filósofo, professor e autor dos livros de poemas Guardar (ed. Record), A cidade e os livros (ed. Record), dentre outros.

Os alunos da BPE encontraram com o cordelista Gonçalo Ferreira na Academia Brasileira de Literatura de Cordel (ABCL). Fundada em 7 de setembro de 1988 e localizada no bairro de Santa Tereza possui um acervo de 13 mil títulos. A aluna Rayanne Adjene, de 18 anos, adorou conhecer Gonçalo e ficou surpresa com a variedade de cordéis. Leu seu primeiro cordel numa oficina do Turista Aprendiz o qual era inspirado no clássico “Morte e Vida Severina”, de João Cabral de Melo Neto. A visita ainda rendeu um encontro surpresa com o cantor Moraes Moreira que estava na ABLC no dia e falou sobre a importância do cordel em sua obra e leu versos de sua autoria. Ao final, o grupo desceu as ladeiras de “Santa” apreciando a paisagem e cantarolando “Preta, preta, pretinha”, inspirado pelo encontro inusitado.