Sambas e Dissembas – Fluxos e Geografias da Memória Negra no Estado do Rio de Janeiro

Sob a liderança da cineasta Aline Lourena e da jornalista Maitê Freitas, o projeto “Sambas e Dissembas” vem realizando, desde abril, um ciclo de encontros sobre as tradições da música afro-brasileiras no estado do Rio intitulado “Fluxos e geografias da memória negra no estado do Rio”. O projeto, com duração de 12 meses, abrangerá quatro municípios fluminenses: Rio de Janeiro, São João do Meriti, Duque de Caxias e Piraí. Nos encontros, são realizadas oficinas que tratam de quatro eixos: escrita criativa, produção audiovisual, produção fotográfica e de mapeamentos de ideias e expressões culturais. Serão oferecidas, no total, 80 vagas para jovens entre 14 a 21 anos, estudantes da rede pública de ensino. As oficinas têm o intuito de conectar o público jovem com conceitos básicos acerca da memória e da cidadania por meio do audiovisual, da escrita e da fotografia.

O primeiro encontro ocorreu em Piraí, no Espaço Cultural de Arrozal, nos dias 21 e 22 de abril de 2017 (sexta e sábado).  Os alunos tiveram contato com o mestre Edgar do Jongo de Arrozal e puderam ouvir suas histórias e registrar na forma de um documentário, no qual as imagens foram captadas durante a oficina. Além das histórias de Seu Edgar, os participantes puderam gravar um documentário sobre as histórias da cidade: do jongo às benzedeiras.

Entre os dias 6 e 7 de maio de 2017 foram realizadas as oficinas em São João de Meriti, que ocorreram na casa espiritual e de tradição candomblecista Casa de Oxaguiã e Oxum, junto com os integrantes do bloco de Afoxé Ilê Alá. Foi um evento aberto à comunidade e, durante os dois dias, os participantes das oficinas recolheram histórias do espaço e da relação deles com a tradição do Afoxé.

O próximo encontro acontecerá em na Folia de Reis em Duque de Caxias, com data a ser confirmada.

O projeto prevê também a realização do ciclo de diálogos “Samba Rio Samba”, com três encontros, em parceria com o Museu do Samba e a Rede Carioca das Rodas de Samba, na cidade do Rio de Janeiro. As rodas de “samba-conversação” reunirão pesquisadores, agentes culturais, sambistas e o público em geral em torno de diversos temas. Com data e local a ser definidos, o objetivo principal é promover um espaço de reflexão à preservação da memória afro-brasileira, partindo da compreensão de que as rodas de samba são espaços simbólicos de troca, de geração de significado, que precisam ser difundidos, comunicados e debatidos pela sociedade.

Contato:

sambasedissembas@gmail.com