A Escola Portátil de Música foi fundada no ano de 2000 por músicos de choro, Mauricio Carrilho, Luciana Rabello, Celsinho Silva, Alvaro Carrilho e Pedro Amorim, a partir da necessidade de passar adiante seus conhecimentos sobre o gênero. Desde então desenvolve uma iniciativa única e pioneira: sistematizar o ensino de música popular brasileira através da linguagem do choro – gênero genuinamente brasileiro, um dos mais antigos do mundo ainda em expansão e historicamente a maior escola informal de músicos populares do país. A formação musical oferecida é completa (teórica e prática), capacitando o aluno para trabalhar dentro de qualquer estilo musical, não apenas do choro. A proposta ora apresentada é de instalar, durante onze meses, o primeiro módulo do Núcleo de Música Portátil nas Bibliotecas Parque de Manguinhos, da Rocinha e do Alemão. As aulas acontecerão uma vez por semana e serão ministradas por sete professores e monitores da Escola Portátil de Música. Serão oferecidas aulas de violão, cavaquinho, pandeiro/percussão, flauta, clarinete, saxofone, bandolim, apreciação e teoria musical e prática de conjunto. Os Núcleos terão material didático produzido especialmente para o projeto. O projeto prevê a compra de instrumentos musicais, que serão doados para as Bibliotecas Parque.

A Escola Portátil de Música, desde sua criação, tem como um de seus objetivos a realização de oficinas em espaços diversos, com intuito de expandir e semear o conhecimento musical crítico, através da linguagem do choro. Criar braços que alcancem para além de seu Núcleo Fixo, já reconhecidamente consolidado, é um dos fundamentos da Escola, daí o nome Portátil.